quinta-feira, 4 de junho de 2015

FICA

.

 
 
Quantas vezes a gente já não teve aquela vontade de dizer:
_ FICA
 
fique um pouco mais! Não vá se embora ainda. Tem um milhão de coisas que ainda não foram ditas. Tantas coisas que não foram feitas. Tantos abraços que não foram dados. Tantos instantes que ainda nem foram sonhados, quanto céu estrelado, pra ver assim, bem do seu lado, sob um luar iluminado, tem o outono e o meu cabelo molhado,  o teu cheiro adorado,  e mais esse desejo abestado de querer encompridar as horas, que é pra  ficar bem colado, dentro de um silêncio pronunciado de suspiros, olhando  aquela frase no alambrado do muro  do jardim ao lado, damos aquele olhar alongado, feito o
olhar amedrontado de uma gato escaldado, lembro de você ter perguntado, pra que medo da água fria, dentro desse lago afogueado?, lânguidos e platônicos, somos versos entrecortados, há que se estar conformado, é  até catatônico esse nosso folhetim,  mas oque podemos fazer se ele nasceu assim, começo sem fim?..._ aí de você se partir de mim, sem que eu possa dizer, quantas vezes eu tiver afim, aquela frase do muro ao lado, cê já tá até acostumado, ao meu chamego que diz:
 
_ fica!
não sai de perto de mim!...
 
 
*

2 comentários:

Lianto Segreto disse...

Boa Hora
Alessandra Leão
Anda o teu andar sem pressa
Chega, a boa hora é essa
Entra
Puxa essa cadeira
Tem a tarde inteira

Quase que eu perdi o medo
Deixa de guardar segredo
Deita
Espera amanhecer
Sabe como deve ser

Traz de volta a claridade
Parte um sopro de saudade
Senta
Deixa de bobeira
A vida é tão ligeira

A promessa que eu fiz foi diferente
Pois na volta parece que é mais perto
Não há jeito melhor que o jeito certo
Quem quer sombra é melhor jogar a semente
Quando for dar um passo olhe pra frente

Saiba bem do caminho na largada
E não vá se perder com tanta estrada
Não se pode esquecer do objetivo
Não há laço maior que o afetivo
Nem amparo melhor que a madrugada



https://www.youtube.com/watch?v=VTqCZ0E9n5g


Jamais. Há mar.Há vida.

A primeira estrela disse...

Que leitura gostosa, digna de um chameguinho. Estou voltando lenta, despertando, aos poucos. Até a próxima, querida. Beijos estelares.