sexta-feira, 25 de abril de 2014

Amor, teima!

.


Parece teimosia
mas acho que um dia
a gente se alinha
forma uma constelação
de dois corações
e não haverá tempestade
neste dia.

Parece que isso é amor,
e não teimosia.

_ E não se trata tudo da mesma coisa?
Amor, é feito o sol, uma estrela que teima! E queima. E arde. Em brasa. Pra sempre.



*

terça-feira, 22 de abril de 2014

A vida, a corda e a casa onde todo mundo é bamba

.


Equilíbrio na corda
porque a corda
é bamba

e ninguém tá afim de se estabacar no chão.



*

segunda-feira, 21 de abril de 2014

AMAR, PROTEGE

.


Parece que amar é fácil.
E é fácil, de fato.
Embora pareça difícil.
O que também é um fato.

Há que se praticar o amor
como quem cultiva flor.

As coisas são tantas
e a velocidade das coisas
é veloz.
Tudo ao redor,
invade-nos,
sem pedir licença.

E nossa mente ali, aberta.
E nosso coração ali, aberto.
Feito jardim.
E é bonito assim,

PORÉM

não é só receber o mundo,
mas preparar-se para receber
as emanações do mundo.

E aí está o amor:
quando você ama
tenta tenta tenta
fazer do amor, o verbo
_ eis a proteção.

A maior de todas.
Emitir o amor
que se faz rede ao redor
a proteção
o amortizador da dor.

Ame antes de tudo
Ame durante e perante
Ame dormindo e acordando
Ame sonhando e realizando
Ame quando parece possível
e
Ame sobretudo, no impossível momento de algum rancor, supere no amor,

faça a flor da sua vida
brotar, nascer e viver no ventre do grande amor.



*

domingo, 20 de abril de 2014

A Constelação das Flores do Perdão

.

Haverá sempre uma coroa de espinhos rondando todo o bem. Ela será cravada, e sangrará as dores de um mundo que não aprende. Mas que tenta. E como tenta...! Haverá sempre uma cruz. A materialidade que aprisiona e guarda em seu ventre uma rosa, que traz espinhos, que guarda o perfume, e permite a existência das pétalas aveludadas, que são para lembrar que haverá também o SURGIR, e o RESSURGIR e então, os espinhos permitem a dominância das pétalas em flor, proteção... e a coroa será feita de todas as flores,vindas de sementes de todo bem, BEM que não se nega à ninguém.
Sempre haverá a necessidade do perdão pregado na cruz. E ele será concedido porque existe o amor, a flor do amor, e amor quer flores, mesmo que para isso, sejam necessários pregos e dores.

A Páscoa sinaliza um marco. Todo dia ela acontece. No perdão. No agradecimento. No reconhecimento de que a vida é mais, um pouco mais para dentro, lá, onde nasce a flor do nosso ser.


A flor do nosso ser...




*