sexta-feira, 28 de março de 2014

à caminho de casa

.


BEM-vindos sejam os ares de Outono com seus perfumes de acomodação. Tudo se acalma. Uma volta continuará à ser mais lenta que uma reviravolta, mas que não se criem ilusões: tudo pode continuar a ser quente. Ou melhor ainda: tudo pode esquentar. Do sol, os raios. Das estrelas, as emanações celestiais. Dos corpos, um calor subjacente, de convite subliminar. Ah!, um amor outonal! Substancioso amor é este que nasce com o acréscimo do frio. Quando renasce, é uma explosão de renovação telúrica. Lá das entranhas da terra. A força da terra. A força das pedras. A força das montanhas. A força dos verdes que se entregam à queda. A queda. Quando a gente chega ao chão, descobre que é exatamente dali que brota o paraíso. Paraíso por fora é até moleza. Quero ver por dentro!, quero ver no silêncio, quero ver na contemplação. Quero os dias de Outono, e os quero pra sempre. O canto distante dos pássaros que se recolhem mais cedo, e seu canto que diz que é chegado um bom tempo. Tudo se assenta. Acomoda-se. Nada mais confortável do que um dia de Outono a caminho de casa. 

segunda-feira, 17 de março de 2014

FELIZ É JUNTO




um passarinho
voa sozinho

mas não canta
seu canto é pro outro
passarinho entender o seu ponto
de vista de vôo de pista de consolo
passarinho só voa sozinho se for pra ir logo ali, do lado
dar uma refletida na vida de passarinho dele
pra espionar a passarinha amada
e pra voltar
voando ideias e
cantos
mil
*

segunda-feira, 3 de março de 2014

CORAÇÃO

.

é pra onde a gente sempre recorre. o coração. não o do outro. o seu. próprio coração. pode haver um milhão de corações batendo por perto. um milhão vezes sete. vezes sete ao quadrado. todos os corações podem estar batendo exatamente do seu lado. se bater aquela angústia. aquela braba. que não tem como explicar. não tem pra onde correr. não tem pra quem recorrer, não há pra onde ir, não tem como ficar.Mesmo assim a gente corre. Recorre àquele lugar imponderável chamado coração. o seu. o seu próprio coração. porque não é só dor de amor. que é até bem bom de sentir. também não é dor que se dirija. é o vazio mais fundo. de todos. é uma saudade de um lugar onde nunca se esteve. quem sabe um dia se estará?... é saudade da gente. da gente mesmo. saudade de um carinho que só vem dele. do coração. do seu. próprio. é pra onde eu corro.corro e recorro, recorro e corro, mas nunca chego. preciso de mim, mas não estou em lugar nenhum. procuro e não me acho. em que parte?. de jeito nenhum. Se eu pegar um avião qualquer, qual será o meu destino? como te alcanço, coração?

_ como eu te alcanço,coração? Como eu te alcanço pra poder te acalmar?




*