sábado, 27 de setembro de 2014

O peso do mundo

.


Todos carregamos o mundo nas costas, então, torná-lo leve é a melhor coisa a se fazer.

Por todo mundo. Não é?...



*

2 comentários:

Lianto disse...

https://www.youtube.com/watch?v=r3qm3KJgjK0


Guerra da diferença. (Notas para Heráclito)
25 de setembro de 2014 às 02:46
Como falar do obscuro
Se sua filosofia é ambiguidade
A tensão entre os contrários
Como a corda da lira
Ou do arco
Só que um traz melodia
Enquanto o outro faz a morte
Sorte fortuna dos deuses
Que imortais nomeiam os mortais
Sorte também dos homens
Que poetizam deuses
Verso palavras poéticas
Para pensamento antigo
Fragmentado
Perdido em algum tempo

Enquanto a guerra
Pai de tudo e todos
Nomeia uns senhores
Faz de outros escravos
Conflito entre os antagônicos
Entre os contrários
Entre o achado e aquilo que acho
E da relação nasce harmonia
A disputa entre
O ser e o devir

Quando me concentro
Encontro distração
Confundo
O fundo com o raso
Afundo minha existência
Mergulho no mundo
Pois desse modo
Encontro-me com o logos
Esse cosmo
Sempre sendo
É constância inconstante
Acendendo e apagando
Conforme a medida
Há quem diga
Que a vida não é bela
Só é belo para quem vê
A beleza do conflito

Mergulho no tudo
No múltiplo
Multiplico amores
Desfaço as cores
Refaço (ou pelo menos tento)
Minha relação com a diferença
Livro-me de falsas
Crenças

Homologo
Na tensão harmônica
Com meu logos
Homologo
Torno-me
Uno-múltiplo
Com meu logos

Ao ser
De cada coisa
Um instante
Ao devir
De cada coisa
Um ser.

Quintal de afetos disse...

As minhas, as suas, as nossas interioridades agradecem, Be.

Beijo n'alma,
Samara Bassi