sábado, 14 de setembro de 2013

La Vie en Douce


.

Amor parece brigadeiro. Todo mundo ama brigadeiro, quer comer logo de colher, na panela, às colheradas fartas que fazem sentir um prazer digno de deuses. Amor é que coisa dos deuses. Melhor que isso, só amor com brigadeiro e Olimpo está alcançado.

Aos doces sejam dados os méritos. Todos remetem aos afetos. Talvez por isso sejam tão difícil resisti-los. Beijinho de coco, uma explosão de delícia doce na boca, feito um beijo, beijo que não é doce, é ácido, é beijo com falta do açúcar que só o amor contém. Camafeus, doce de leite, esses bolinhos da moda, cupcakes, todo mundo só fala em cupcakes, que até são bem gostosos, mas não como bolinhos de chuva feitos em casa numa tarde de sábado que chove chuva. É amor puro.

Disponibilizar-se à produzir docinhos pra quem se ama é puro amor. É sedução pura. É a festa de Babette adentrando os sentidos de quem se ama. Chás perfumados com bolo de fubá. Goiabada com queijo. Ciúmes abrandados por biscoitinhos amanteigados... e os sonhos, imbatíveis, redondinhos transbordando recheios amorosos. Chega a ser erótico de tão bom. Amor pra mim tem que ser doce! *

Nenhum comentário: