sábado, 12 de janeiro de 2013

O que seria da vida, sem a POESIA?




.



Poeta sempre foi uma raça em extinção. Só que uma extinção diferente. O poeta teima e a extinção, comovida,  finge que se acaba. Resta a poesia. Ponto pra vida!
*

2 comentários:

Relicário disse...

Ainda bem, né Be.

Na verdade, a poesia une e tece um bordado bonito de vidas afins.

Beijo na alma,
Sam.

Tallita Monteiro disse...

Como eu sempre digo não nada mais lindo do que ler uma linda poesia, MAS não há mais melhor do que sentir a alma voar ao se criar uma poesia!!

bjs flor