quarta-feira, 28 de março de 2012

Então saiba...

.


"Se você vem às quatro
desde às três eu já estou a te esperar..."


*

_ Onde estás que não respondes?


.

Qual é o tempo da delicadeza? Existe tempo para a delicadeza? O que é delicadeza? Predicativo de comportamento?... _ é dureza! Delicado é o céu com todas as suas nuvens branquinhas, seu azul oscilante e vasto, delicadas são as promessas do céu. Delicadas são as estrelas que reinam sem fazer barulho. Optaram por brilhar, silenciosamente. Como as flores, absolutamente delicadas. Delicada é a água. Genorosa como toda delicadeza deve ser. Delicados são os rios que se fazem caminho. É o mar, mesmo em seus dias de bravio. É a chuva, que lava e leva e limpa e acalma. Delicada é a paz. O silêncio. A música de Debussy. A poesia de Helena Kolody. Delicadas são as mãos dos delicados. Gente rara. Gente em extinção. Ou não... A alegria é delicada, embora haja muita delicada nas tristezas dos corações. A vida é tão delicada... Basta um escorregão para saber. Felicidade é uma coisa muito delicada. Não há facilidades na delicadeza. Ela é natural, mas para existir, há que "domar um leão por dia". Não matar, porque delicadeza só faz nascer. Da delicadeza vive o amor, a amizade, a beleza, a natureza, o homem, a mulher e esse mundo tão frio. Há delicadeza por toda parte, porquê ela é soprada por Deus, mas a gente tem que ter olhos e mente delicadas para não sucumbir à brutalidade da luta pelo existir. Delicada é sombra do melhor de nós mesmos que nem sempre consegue se unir, se unir à força, ao orgulho, à determinação, delicado é dar de cara ao VALE TUDO da vida, e ver que até ele pergunta: vale tudo mesmo?... o que vale essa vida sem a delicadeza do vosso ser?...

Se eu pudesse falar com Deus,
seria delicada com Ele e creio que Ele
seria só delicadeza comigo...

*

quarta-feira, 21 de março de 2012

.



E se faltarem as palavras
Lembra-te que existem as rosas...


*

domingo, 18 de março de 2012

Namorinho


.

é aquela conjunção de movimentos amorosos muito simples. Um convite. Um aceito. Uma horinha da tarde. Um parque florido. Expectativa. Encontro. Flores nas mãos. Mãos dadas. Leves palavras. Olhares que falam. Silêncios que acariciam. Horas que passam correndo. Segundos que valem uma história. Dois inteiros que viram metades. Cair da tarde. Cair de amor.

A felicidade é uma coisa muito simples!




*

quinta-feira, 15 de março de 2012

Passo Dado

Um grande passo
pode ser o exato passo
que não se dá.




É feito palavra
que às vezes diz muito
quando não é dita mais.

Um passo precisa de e s p a ç o para passar
Uma palavra precisa do a b r a ç o para aconchegar

Senão for assim, paciência,
_ eu passo!


*

quarta-feira, 14 de março de 2012

Os Jardins do IMPOSSÍVEL







O Impossível se manisfesta feito arte. É sensação. Intuição, desejo, aspiração, céu, anjos que dançam na sua janela pra você dormir. Da arte,apoderamo-nos até onde ela permite. É o exercício da apreciação. Você pode tocá-la, ouví-la, aspirar cada milésimo de sua beleza, mas irá esbarrar na sua porta de dentro. Arte é portão aberto só até o jardim. Aprecie os canteiros, os sons, as letras, respire até inebriar-se todo, mas saiba que não há porta de entrada. É sonho. É obra de gente e gente ainda não alcançou o Divino poder de dar vida à criação. Nessa estrada à lugar nenhum e à qualquer lugar mora o impossível. O grande artista que reside em cada ser faz sua obra nos seus sonhos impossíveis. Ali é o lugar. Traçam-se cenários, cenas, trilhas sonoras, finais felizes que não se acabam no final, é quase a perfeição. À todo impossível existe uma carga de arte embutida, encrustada, atada e fortemente inspirada no melhor de cada um.Ali somos artistas. Artistas do impossível. Sim!, o impossível existe. Feito a arte. Somos os pintores de uma tela perfeita nas nossas cores preferidas. Fechando-se os olhos, estacionamo-nos em seus jardins e tudo é do jeito que se quer. Os jardins do IMPOSSÍVEL. Os suspirantes jardins de Monet. Você pode morar ali? Você pode esquecer-se ali para sempre? Sim, pode! Pode trazer convidados, ou O CONVIDADO, pode dançar feito ninfa, pode cantar feito pássaro, pode respirar todos os alívios e deixar os perigos pra trás. Ali você pode brindar a sua capacidade de criar a sua própria arte. A sua melhor versão de personalidade. A sua maior expressão de beleza. E ser feliz. E até pensar que em algum lugar, alguém pode até estar apreciando a sua pintura e inspirando-se nela, feito um visitante dos mais lindos jardins de Monet. Tudo é permitido, mas nunca se passa do jardim.

[Quer caminhar comigo pelos caminhos do meu IMPOSSÍVEL?...]

*

sexta-feira, 9 de março de 2012

La Calle Florida

.

Eu quero o sorriso da rua
que eu vou te encontrar




*

domingo, 4 de março de 2012

Sobre as casas que se pode ser...

.

Eu queria ser daquelas
que só de olhar você já sabe:

_ aí é bom de morar!


E eu ficaria lá na frente
esperando VOCÊ PASSAR...


*

sexta-feira, 2 de março de 2012

Meu nome é Maria






Meu nome é Maria e eu sou feita de mar. Meu elemento é água. Meu gosto é de sal. Atravesso alterações feito marés. Sei ser lenta e acalantadora como sei ser furiosa e invasora, humores de mar. Meu cheiro é maresia. Tenho conchas nos cabelos e no vestido. Branco e longuíssimo feito de areias do mar. Fico bem de verde, assim como todo verde soma-se bem na paisagem de mar. Gosto de azul e minha pedra é a esmeralda. A cor dos olhos de dentro do grande mar. Azul meio verde. Azul que é de céu. Olho o tempo todo pro céu que é caminho do mar. Digo Boa-noite às estrelas mas tenho ciúmes por saber que é com elas que ele vai se deitar. Fico mais louca na lua cheia, loucura que avança pelo alto mar. Vertigens me habitam como os peixes que nadam em seus interiores de mar. Sou calma quando é o mar quem vem me acalmar. Não sou inspiradora, mas no mar respiro a essência das inspirações. Quando chove invade-me a melancolia, chuva que faz do mar um manto de cinza saudoso de seu par. Quando faz sol, oscilo, oscilação que é o teu movimento e caminhar. A quem você não faz sorrir, mar? Não sou boa de sorrisos, mas descobri que posso sorrir calada sem nada falar. O mar ensina. Eu aprendo devagar. Tento. Todo caminho que eu traço, é caminho pros braços do mar. Se balanço, é por medo de não te alcançar. Eu tenho um laço bem dado com esse gigante que é mar, e é pra lá que eu sigo, porque como eu, só ele sabe esperar. Meu nome é Maria e sou feita de mar, é nas tuas águas profundas que me sinto capaz de amar.



*

Dancing

.

Porque quem não gosta
´"...é ruim da cabeça ou doente do pé..."


[do Blog da Maria Filó, so lovely!]


*

quinta-feira, 1 de março de 2012

Singeleza

.

Diz-se que
quando conseguimos nos calar
e sem que se espere ocorre um suspirar

é quando Deus encontra um espaço lá dentro
da gente pra se acomodar.

Mesmo sendo tudo,
Deus é tão singelo...


*