sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

A boca e o beijo

.


Um beijo pode ser só um beijo,
ou um beijo pode ser a forma mais ADORÁVEL
que a boca encontrou para dizer
_ TE AMO!


*

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Um Silêncio Amoroso

.


fizeram
silêncio
o amor gostou,
 tanto que
virou onda
 e se agigantou.

Tudo virou AMOR.

*

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Fala-se demais, ou de menos?

.


E se
num única dia
só fosse permitido
sair de todas as bocas
somente palavras bonitas

será que enfim seríamos capazes
de entender a beleza do silêncio?!...

.
.
.

Tudo que é dito é relativo
menos o silêncio, que não é dito
e por isso mesmo, ultrapassa entendimentos.


*

sábado, 21 de janeiro de 2012

Será que eu acerto?...

.


Eu vou fazer um poção romântica
e deixarei na sua janela para te enfeitiçar:

_ Beba tudinho, bom menino,
que eu só quero te namorar!


*

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Contra_ Senso

.




NADA A FAZER
E TUDO A SER FEITO...




*

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Infinito de você




.


Precisei guardar do lado de fora as sementes de infinito que o teu amor plantou em mim. Foi tanto que virei amor também. Quando percebi, romperam-se as paredes das minhas lembranças ruindo junto aos alicerces de um nada absoluto que era o meu eu antes de você e assim, desse jeito avalanche, o meu dentro foi invadindo o meu lado de fora, rompendo com as barreiras, brotando, se precipitando, se lançando, se atirando, nada resistiu a clausura de um 'NÃO' impreciso e desnecessário, tudo quer ar, quer terra, quer fogo, quer se libertar, quer germinar, quer virar flor,quer virar esse sentimento que pulsa crescente e que não só habita-me como agora cerca-me pelo lado de fora, pelo lado das certezas, pelo lado das urgências, pelo lado das querências, pelos pêlos, pelo poros, pela pele, pelo vivo que habita em mim germinado,em infinitas sensações, por você, que me fez saber o amor, infinito.

*

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Tua Beleza Fria

.



Não é difícil te percorrer:
_ sou pessoa dada aos invernos...


*

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Tardes de Lavanda

.



Você me concederia uma tarde entre as lavandas?...



*

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

E depois disso, eu corro!




Eu queria escrever alguma coisa 'phoda', mas bem 'phoda' pra você. Uma coisa bombástica, irresistível, hipnotizante, arrebatadora, eu queria escrever uma coisa muito 'phoda' pra você. Vasculho dentro dos meus megabytes emocionais novas formas de dizer a mesma coisa tantas vezes ditas pra você mas... O QUÊ? Qual seria a 'grande palavra'? O quê seria capaz de abalar tuas estruturas a ponto de te fazer parar de respirar por alguns milésimos de segundo e levar tua mente a viajar tão rápido a ponto de você sentir, em cada pedaço seu, o impacto das minhas palavras que não seriam palavras mas, uma espécie de nuvem, ou nem sei, mas algo que te abraçasse muito apertado, quase acorrentado, um instante que fosse de onde você não pudesse escapar de sentir. E sentisse. E me sentisse. E desmaiasse por mais um segundo, só para na volta, ter a sensação de que sim!, aquelas palavras estavam acontecendo dentro de você! Mexendo com teus sentidos, com as tuas pernas, com teus olhos, com tuas mãos, com o teu estômago, com o palpitar de todas as tuas extremidades, aquelas palavras estavam te fazendo levitar. Palavras que te trariam correndo. Correndo pra mim... Eu queria a palavra perfeita. Eu queria tocar você com essa palavra. Diferente de sempre. Eu queria ir além e ultrapassar as mesmas coisas tantas vezes repetidas, e alterar o ritmo batido para que a mesma eu de sempre e o teu mesmo eu de sempre retornassem ao ponto de impacto... e com isso, sorríssemos absolutamente novos um para o outro, reinaugurando nossas sensações. Tudo novo de novo. E eu me pergunto insistentemente: _ Qual é a palavra que eu busco para te dar?!... eu, que só sei falar e falar e quase nunca chego ao fundo do que quero realmente dizer... Nada me vem! Nada me ocorre! Não por falta de sentir mas, por uma espécie de pudor, ou por não querer reincidir nas máximas mínimas tão batidas do meu vocabulário pseudo-romântico-antigo-comum...

Então, na ausência de tanto,
peço-te que aceite as minhas 'não-palavras',
talvez elas digam em silêncio, oque eu, nos meus tantos barulhos,
nunca conseguir dizer assim, CLARA-MENTE, para VOCÊ!

*

domingo, 8 de janeiro de 2012

Deixar-se levar...

.


A MÚSICA
tem o poder de fazer o
INUSITADO acontecer.


*

sábado, 7 de janeiro de 2012

Pois é!

.

é tanta pressa de dizer
que na pressa, fica o dito pelo não dito...


*

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

VOTOS


.

Trocam-se muitos votos. São votos repetidos e parecidos. Mas eles têm poder. Quando a gente deseja SAÚDE pra dar e vender, não é só da boca pra fora. É da boca pra dentro, é tanta que a gente pensa na saúde como o fluxo das àguas do mar. Abundante e fresca. Renovável e palpável. Então são votos de que realmente sejamos saudáveis. Quando se diz, 'saúde e paz que o resto a gente corre atrás', a gente está desejando a FORÇA. A abrangência desses votos. Saudáveis queremos que sejam os relacionamentos. Com o outro, com o trabalho, com o imprevisto, com a existência, com um corpo que porta uma alma que divide a saúde e o bem-estar. É de bem-estar que se fala. Estar bem com a vida. Quando se diz que 'a gente corre atrás', é porquê sabemos que saúde é sobretudo ENERGIA BOA, é conexão com a fonte, sabendo-se que à partir da fonte da vida podemos alcançar nossos pedacinhos de céu bem aqui no meio da terra. Cada abraço trocado na passagem de um ano para outro é acrescido de vibrações de 'tenha saúde na vida, meu amigo!' , e esse não é só um voto que se aceita, mas com o qual, a gente se compromete. A gente aceita, e retribui com a mesma intensidade. Eu desejo muita saúde, a saúde como sendo um portal que se abre para um mar de possibilidades e para as outras coisas todas que são desejadas em votos: Amor sim!, amor saudável, que faz feliz e que compreende o tempo do outro, prosperidade sim!, mas prosperidade como resultado de uma relação saudável com o trabalho, que respeita o tempo de fazer e o tempo de descansar, paz sim!, paz como sendo aquela sensação de aceitação, ou de equilíbrio que tem tudo a ver com saúde. E coragem sim!, muita coragem para viver nossos momentos de sombra, coragem que vem de uma mente cheia de saúde e inteligência para lidar com os tempos que são necessários para ver, traçar planos, refletir, avaliar, intuir, e se soltar..., e nessa onda de mar, muita luz sim!, luz para que saibamos atravessar vicissitudes de mãos dadas com a fonte de tudo, feito os peixinhos do mar, que deixam-se levar pela correnteza das águas, todos juntos, sabendo, eles que nem pensam , mas pressentem, que tudo que for preciso, ali estará.

SAÚDE!

*

domingo, 1 de janeiro de 2012

Às 02:12

.

Um ano que chega
rasgando os céus pela cauda de um cometa
chamado LOVEJOY
traz partículas-promessas de algo bom, não?...


Lovejoy
que o amor seja realmente
UMA ALEGRIA em 2012!


*