domingo, 2 de setembro de 2012

Mandou carta, chegou flor!

.

Você está certo. Então vamos pintar o Domingo de flores porque Setembro chegou e é quando tudo volta ao normal. Normal de bom, normal naquilo que deveria ser normal: a  atmosfera perfumada por promessas de noites longas e estreladas, noites de lua azul, palavras desinibidas querendo se aprontar para sair, manhãs de acreditar que o normal é ir além, a intuição de que arriscar tem muita  chance de acertar, são os raios solares e os dias polinizados pelas vontades mais puras de ser feliz, SENDO!

Setembro é um portal. Um portal por onde estreiam flores,  a natureza em esplendor a a natureza dos sonhos em transformação. Um sonho pode se transformar. Primeiramente, em realidade, que é a máxima que só pode imaginar. Mas pode se transformar em simplificações, em descobertas, em novos olhares, em mais observação dos caminhos e mais coragem.

É um portal que mostra um prisma de cento e oitenta graus. De um lado oque já foi. Do outro, tudo oque será. Do lado que já foi pode-se ver a bruma dos ares invernais que tão aconchegantemente nos protegeu . Do lado do que virá, pode-se ver uma manhã nascendo em brancas auras, de onde quase se consegue ver com quantas palavras se contrói uma felicidade.

Quando Setembro chega a gente fica mais perto. Sua carta finalmente encontrou a minha casa e pude constatar que a Primavera que você cantou pra mim continua intacta. Sua carta escrita com sementes de esperança, quando chegou à minha casa já começava a florir. Quando saíram da sua casa, suas palavras eram promessas, quando chegaram á minha, tudo já virava Primavera em flor... Primavera que  espalhou-se por todos os lados, sinto-me abraçada em flor pelo doce toque do teu amor.

Fico grata por isso,
e pelo tudo que você faz florir ao meu redor.
Na amplitude deste amor, você é o ser mais amado.


*


2 comentários:

Fernanda Curcio e Leonardo Macedo disse...

Que texto delicado e sereno!Realmente, o clima primaveril nos enche de sabores e cores né?Os ipês floridos pelas praças, a colorir os nossos olhos, a sorrir a nossa alma.

Beijos, Fernanda

Marina disse...

texto encantado ...