quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Ela dança

.


Tem horas que é preciso botar as ideias pra dançar. Colocá-las para experimentar novos movimentos e repassar as aparências conhecidas. Tem horas que é preciso botar as impressões pra bailar. Rever o equilíbrio das coisas, arriscar novos passos para os pensamentos, desenferrujar as juntas do pensar e alongar os tentáculos do perceber. É preciso alegrar a cabeça. Fazê-la sentir a liberdade de fazer nada senão dançar. Deixar-se levar pelo belo. Apenas pelo belo e pela leveza do flanar. Tem horas que é preciso ensair novos passos na dança com a mente. Experimentar a delícia de deixar-se levar para lá, para cá sem intenção nenhuma além de acompanhar a melodia da existência. Para além do corpo seremos sempre alma.Tem horas que é preciso levar a alma pra dançar. Dançar na chuva das renovações, dançar com os sonhos enamorados, dançar com as resistências, com as crenças de impossibilidades, ceder-lhe o corpo para uma valsa nova. Tem horas que é preciso balançar as estruturas ao sabor de novas modalidades de pensar. Esvoaçar as vestes que não permitem que se revele oque de melhor de nós existe, e ousar numa dança de nudez, revelação e alegria. Há um céu inteiro por dentro pra ser dançado. Há luz que reflete a beleza. Há uma urgência chamando pra dançar. Só pra dançar...


*

Nenhum comentário: