segunda-feira, 30 de julho de 2012

Amarelou

.

Você disse quatro palavras numa frase de efeito. Como sempre, um enigma. Pego as quatro palavras nas mãos, embaralho, misturo, examino, medito, jogo pra cima pra ver qual delas cai no chão,  depois, coloco-as sobre a mesa. Oráculo de quatro tempos. Não entendo as pessoas que falam sem entonação. Sem d e c l a r a ç ã o ,dizer além de falar. Uma frase de quatro letras pode conter muitas versões. Encosto meu rosto nas palavras que é pra sentir o cheiro. No toque, percebo a possiblidade do equívoco, do acerto, da entrega e da rota invertida. "Perdemos muito tempo esperando". Perdemos quem? A humanidade? Nós, vós, ou todos eles? Qual é a entonação? Perdemos de estar perdido pra sempre, ou 'como pudemos perder tanto tempo'? É um perder que ainda será perdido e mesmo que até o fim, ainda será,  ou é a constatação de um fato: _ sim! perdemos muito tempo esperando, e continuamos assim, perdendo muito tempo, ido, vindo, e vivido, esperando, porque, ás vezes, tudo que nos resta, é exatamente o movimento muidinho de todo dia: esperar. E aí eu falo claro: Te esperar!

As palavras que mais escrevo:

AMOR, talvez
VOCÊ, continuamente, e
ESPERAR, com certeza.


E o vestido que era branco,
amarelou de tanto esperar. Continua belo. Apesar!


*


Nenhum comentário: