terça-feira, 31 de maio de 2011

Cinzas

.

A sorte do cinza
é que ele combina com tudo,

é quando
o frio dos dias
o frio das manhãs
o frio da calçadas geladas
o frio dos corações desavisados

une o seu tom com o tom das coisas que aquecem.


*

sábado, 28 de maio de 2011

So Cute!

Catedral

.



Era preciso abandonar-se
e sofrer a dor de todo abandono

para alcançar a catedral
daqueles novos sentimentos...



*





Vai existir
eu sei, vai ter que existir
vai resistir
NOSSO LUGAR





*

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Tudo que importa



A perspectiva do Amor é curiosa
e tão inocentemente simplista:

_ O ser sente-se amado,
amado, ama muito em troca,
e isso,  parece ser
tudo oque realmente
IMPORTA

*

Só as lembranças sabem

.

(...)
olhava o lado de fora,
e a visão era esférica.
Via formas  de pétalas encurvadas,
um mundo grande, indistinto, de formas
e figuras que atingiam ao mesmo tempo
sua visão e sua audição.
Em uma sinestesia irresistível,
às imagens se uniam os sons, que saíam das
pétalas, das folhas...

_ Mas são estas
verdadeiras lembranças?

[Virginia Woolf]


*

Às vezes, a gente sabe oque quer...

.



A realidade
manifestava o belo,
OCASIONALMENTE







*

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Um oito no céu


Em dias de céu de muito azul, ele aparece do nada. Aparece riscando o céu com sua máquina de fazer fumaça que faz acelerar meu coração. Ele sabe que corro pra fora olhá-lo no céu, ele e sua maquininha desenhando o oito da nossa história, e mais um monte de riscos brancos que misturados às poucas nuvens branquinhas parecem formar corações. Em dias assim, eu quase acredito que ele me ama, afinal, com tanto céu pra voar, ele tem que vir voar bem em cima da minha cabeça frouxa? Tem?!...

[LOVE]

*

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Faça oque quiser, mas não pare de brilhar

.

Presente é coisa que faz a gente  lembrar que
ainda é capaz de ter a força do brilho.
Presente que vem de gente que brilha, faz tudo
brilhar em dobro.

..........................

Quando você dança,
eu não sei!
Seus olhinhos em mim
Dançando...

Faça oque quiser
Mas não pare de brilhar
Vem, faça o céu sorrir
Comigo dança

[Tono/ Quando Você Dança]






*

domingo, 22 de maio de 2011

PAZ

.

Quero o silêncio amoroso das coisas pequenas
Quero cair nos braços da paz.

*

sábado, 21 de maio de 2011

Pra salvar seu coração




Os dias não têm sido nada fáceis. Talvez, só mesmo aquele Senhorzinho de barbas fofas e brancas, portando seus óculos de bilhões de lentes mágicas pra saber, e por Ele saber, sempre que pode, ou sempre que consigo ver, Ele dá um jeitinho de mandar algo pra perto, algo que pode ser pra todo mundo, mas, de alguma forma, talvez por uma certa inocência infantil acredita-se, parece ter vindo naquele momento, só pra você, "pra salvar seu coração". Todos os dias acontecem os pequenos milagres da existência, mas quando o susto é um pouco maior, somente cabe uma oração.



Foi oque acabei encontrando ontem, numa hora de tantas dúvidas, dores e medos, e foi tão bonito me deparar com esse poema musicado que, divino acaba sendo a única palavra cabível. Como criança boba, sinto até a bochecha vermelha, como se com esse pequeno milagre que mistura arte, pessoas lindas, criatividade e tanta vida, Deus tenha estalado uma beijoca enorme no meu rosto molhado por tantas coisas improváveis.

..................

ORAÇÃO

Meu amor essa é a última oração
Pra salvar seu coração
Coração não é tão simples quanto pensa
Nele cabe oque não cabe na dispensa
Cabe o meu amor

Cabe em três vidas inteiras
Cabe em uma penteadeira
Cabe nós dois
Cabe até o meu amor
Essa é a última oração
PRA SALVAR SEU CORAÇÃO

Coração não é tão simples quanto pensa...


[A BANDA MAIS BONITA DA CIDADE]

http://www.youtube.com/watch?v=QW0i1U4u0KE&feature=player_embedded


Não deixe de assistir o vídeo, ele é uma surpresa de energia, alegria e arte.




*

quinta-feira, 19 de maio de 2011

O Fio chamado Tempo

.

Em cada dia há muito não ser.
O tempo passa, e não percebemos.
Passa mesmo, corre, se perde.
Verte-se como por um coador ou
é absorvido por uma espécie de algodão.
Não deixa o mínimo sinal,
E, no entanto, tudo é assimilado
e cresce.

[Virginia Woolf]


*

Triste é não ter espaço para ser triste


Sabe,


não é bom ser triste. Não é nada bom.
E o pior em ser triste é que fica parecendo uma espécie de doença contagiosa, passível de críticas e dedos em riste como se sentir tristeza fosse OPCIONAL. Como se ser triste fosse coisa do mal. Como se Deus nos tivesse preterido, e... abençoasse somente os com propensão à felicidade. Não!, ser triste não exige que não se seja feliz. A gente é capaz de agradecer sim, todo dia. A gente é capaz sim, de se sensibilizar, e muito, e justamente por sentir, com a tristeza maior que nos rodeia. A gente não é um bando de malagradecidos, a gente só não sabe não se sentir assim, triste. Triste com a vida, com as pessoas, com as infelicidades, apesar de saber ver sim, as coisas bonitas. Não acho justo que se apontem dedos aos mais tristes. Mais conveniente seria usarem seus dedos felizes para qualquer outra coisa que não fosse em nossa cara e  direção. Os que estão acima da linha da tristeza, por sorte genética, circunstancial ou até de simples superioridade nos ganhos divinos pensam-se como portadores das curas das dores do mundo, como se um amontoado de suas palavras bordadas em otimismo dadivosamente escritas por suas mãos felizes, e mais a boa vontade, (porque é tudo uma questão de boa vontade, né?...), de que os tristes as leiam, ouçam, sintam e captem seguindo oque seu mestre mandar fosse o necessário para tudo salvar...
Falar em tristeza no calor de um berço esplêndido de alegria é vulgar. É ultrajante. É brincar com a sorte. É cuspir pra cima. Aliás, de qualquer parte que se esteja, é leviano falar das dores dos outros.


Queria contar apenas que não é bom ser triste, que se fosse fácil de sair desse estado, ninguém nele estaria, que não!, não é preciso um esforço enorme pra ser triste, é preciso um esforço enorme pra ser triste e ainda por cima aguentar as palavras cínicas revestidas de falsa generosidade, é preciso um esforço enorme pra com isso, não ficar ainda mais triste. Triste com o pouco caso alheio e geral da nação dos contentes. Deve dar prazer... ficar falando de fórmulas e de palavrinhas poéticas sem ter o menor conhecimento das causas. Eu aprendi com a tristeza que o buraco é bem mais embaixo do que parece. Sinto um embrulho no estômago com as lições de felicidade jogadas na cara da gente, os tristes, e queria apenas lembrar que... parece-me, ninguém está a salvo de nada nesse mundo, nem mesmo de vir a sentir... tristeza.

Sabia disso?...



p.s. como diz o dito popular, pimenta nos olhos dos outros, é refresco, até respingar pros lados.

*

terça-feira, 17 de maio de 2011

Clair de Lune

.

Certas lembranças fazem sonata ao pé do ouvido:





*

segunda-feira, 16 de maio de 2011

LUA



.

Um dos astronautas que já pisaram na lua contou sua emoção: _ Aquele inusitado território repleto de crateras e mistérios prontos para serem desvendados ( ou não!), a atmosfera branco azulada, tudo muito lindo e diferente, tudo um espanto. Mas em seu relato, oque ele destaca como sendo a cena de tirar o fôlego, de perder toda e qualquer referência possível e imaginável aconteceu quando estavam retornando, já no espaço, na metade do caminho, quando se podia ver a lua de um lado e a terra de outro, sob o mesmo aspecto de distância e confusão, foi exatamente aí que seu queixo caiu. Ali, diz ele, ele experimentou seu contato com o Divino da existência. A Terra, e todas aquelas bilhões de pessoinhas, integradas, alinhadas, fazendo parte do Todo. Já pensou a piração de vivenciar uma imagem real assim? Olhar a terra como só mais um compenente do sistema solar, do Universo, do Infinito, e conseguir imaginar toda a vida ali dentro, Imaginar-se ali dentro. Imaginar o mar. As coisas grandes e as bem pequeninas, como o passarinho azul do outro dia. Imaginar o seu amor ali dentro. E todas as pessoas que você ama. E o seu pijama. A sua cama quentinha. Tudo ali, fazendo parte... Quando eu olho para a lua, como nesta noite de lua imensamente cheia e azulada, eu fico pensando poeticamente que ela está ali só pra arrancar suspirar e, como mais um caprichoso presente de Deus, seja só desfrutarmos de mais uma das tantas maravilhas da natureza. Mas como o astronauta, se fosse para olhar a terra de fora, flutuando no universo feito lua, creio que não conseguiria atinar isso como real, Aquela bola imensa, de longe parecendo ser apenas mais um planeta feito todos os outros, cheio de existência, cheio de nós, ocupado por tantos sonhos, amores, fantasias, dramas, comédias, assuntos, casas, muitas e tantas casas e dentro dessas tantas casas um mundo de pessoas com os narizinhos na janela, suspirando pela lua cheia e seus sinais de amor. É nessas horas que o improvável acontece e a gente se rende. Rende-se ao mistério, às significâncias e às insignificâncias de ser, de existir e de se saber fazendo parte. Já perdi o número de vezes que vi a lua cheia surgir no céu, em algumas dessas vezes, estava um pouco mais perto do céu, mas, de qualquer forma, é sempre um espanto, um encanto, um acalanto, vislumbrá-la em seu esplendor, essa redonda surpresa mensal, nascida para que não se perca, nunca, a esperança nas coisas do Amor, e no meio disso a Terra, dançando junto à Lua, de um lado, de outro, brincando de iludir e fazendo par nessa linda história de amor que é a Criação.

*

A Lua que eu te dei...





(...)
Gosto de fechar os olhos,
Fugir do tempo, de me perder,
Posso até perder a hora
Mas sei que já passou das seis
Sei que não há no mundo
Quem possa te dizer
Que não é tua
A lua que eu te dei
Pra brilhar
por onde você for
Me queira bem
Durma bem,
Meu Amor

Amor Meu!
*



*

domingo, 15 de maio de 2011

Senão...


É preciso semear o caminho para que ele seja bonito.

*

sábado, 14 de maio de 2011

Abóbora Selvagem




.Será que já existe alguma serviço disponível para os viciados em pessimismo? Os "Pessimistas Anônimos". Eu juro que tento, mas o fato é que só pioro a cada dia. Não teria conseguido ultrapassar a meta dos, sei lá, _ estou a dez minutos sem ter um pensamento pessimista. Quanto mais se vive, mais motivos intensificam essa tendência. Tudo bem, a propaganda da coca-cola diz que existem muito mais motivos bons do que ruins para se acreditar, mas é osso. Por exemplo: na semana anterior, houve o casamento real em Londres, e uma longa cobertura sobre o assunto. Eu adoro historinha de princesa plebéia, então para mim, foi uma semana de suspirar, enfim, alguma coisa de boa estava sendo noticiada no mundo. Mas as pessoas em geral resmugavam o tempo todo chamando de palhaçada, um despautério frente as mazelas humanas. Então, na semana seguinte, houve a morte do terrorista. Um prato cheio para os noticiários, e de um assunto como esse, todos falam, não cansam, assim como quando ocorrem tragédias e afins. Eu me perturbo com isso e não fico bem. Conviver com as pessoas também acaba sendo um prato cheio rumo ao esfomiado pessimismo. Pressa, desconsideração, esquecimentos, falta de palavra, pouca honradez, preconceitos de toda ordem, é impressão minha e só ocorre ao meu redor, ou de fato tudo parece caminhar para o lado do avesso do bem? Pode ser que seja eu e meu interior que estejamos atraindo isso, com aquela historinha da quântica, que não mexo mais por medo de escolhambar o escolhambável, mas, ética , por exemplo, parece ser palavra com prática dada como extinta. Seja como for, pessimistas crônicos, uni-vos!, e não deixemos de praticar, sistematicamente:
_ Só por este minuto, eu não vou ter nenhum pensamento ruim.


*

terça-feira, 10 de maio de 2011

Top 10


Para alcançar a Felicidade:
(misturo)

1. O Sol
2. Passarinhos cantando na janela
3. Delicadezas
4. Entendimento das coisas
5. Bom humor
6. Alguma Loucura
7. O Mar
8. Amor
9. Esperteza
10. Liberdade


*

domingo, 8 de maio de 2011

Quando a chuva decide chover, ela vai chover!

.

Pode espernear, bater pezinhos, tanto faz,
há momentos que dirigem nossas vidas,

é a hora em que é preciso
acrescentar significado

para que tudo não pareça tão medíocre.

*

"Me esforço para ser uma boa pessoa,
ms pra ser 'meiaboca' basta eu respirar."


*

Pois é...

Se fosse pra passar a xícara hoje,
ia faltar xícara:

por dentro,
tudomefalta!


*

Lá de onde vive a luz


Como formigas que caminham
a direção que o vento sopra
ele não te encontra.
O bailar de tuas asas
não consegue alcançá-lo.
Bota mais brilho, chama sem medo
Não há mais segredo.


Do fundo de uma caxôla observadora :
http://jasonjrcajazeir.blogspot.com/



*

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Sonho Bom


.

Essa noite eu só quero um sonho bom,
um sonho de criança, longe de todo mau, amém!

Saudade grande de ser criança...


*

terça-feira, 3 de maio de 2011

Desbaratina



.

Num dia três do mês de Maio de um ano qualquer do século passado, depois de receber as bençãos da Mãe Vênus e o apadrinhamento do signo de Touro, os céus permitiram que eu viesse. Para que eu realmente não faço a menor ideia, mas cá estou.  Nunca agradeci devidamente a oportunidade de estar aqui. Também nunca me congratulei nesta data que eu deveria considerar de fato, muito querida. Por isso, eu canto pra mim, eu danço por mim, e trago os doces para devorá-los com delicada avidez, e dedico esta canção a quem amo.
A missão desta data:

Perfumes








"Não há dever cujo valor seja tão subestimado por nós quanto o dever de ser FELIZ."

*

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Passos




O passo perdido. O mau passo. O passo certo. Os passos que passam perdidos por nós. Tropeços, quedas. Tantos andares. Tantos jeitos diferentes e sempre um mesmo passo. Um e somente depois, o outro. Isso deve ter algum significado: não tem como acertar o passo sem que seja um de cada vez. De onde surgem os descompassos. Vontade de voar faz com que troquemos os pés pelas mãos. Às vezes, as mãos pelos pés. Tanta gente andando de um lado para o outro, e cada andar falando com uma linguagem diferente. Um torre de Babel dos passos, onde se esbarram passos lentos com passos apressados, passos tímidos com muito seguros passos, garbosos, desajeitados, uns quase passam sem serem notados. O que seus passos dizem sobre você? Os meus são puro acaso. Não são planejados, são o resultado de uma matemática tosca onde a soma das cotidianices define o ritmo. Não sou dona dos meus passos. Sou daquelas que fica na janela olhando, com os pés martelando no chão o ritmo que gostariam de dançar. Ah! aqueles seres que parecem dançar tanta é a graça dos seus passos. Gosto de olhar a segurança de passos que sabem exatamente para onde vão. Passos de um bailado denso, talvez de algum tango sensual e caliente, onde todas as qualidades caminham rumo à paixão. Passos que sentem prazer em serem dados. Passos determinantes São pura perfeição da anatomia. Passos certos têm cadência. Outros, infelizmente, decadência. Meus passos são de barata tonta condicionada em cativeiro, e poderiam entrar na categora comicidade, talvez, pela falta de graça, que graciosamente tento fazer parecer que eles têm. Os meus passos. Muitos foram deixados para trás, sem sequer saberem que poderiam ter sido dados. Outros, ladram como cão sem dono perdidos em passados longinquos. E guardo alguns passos que caminham nas nuvens, pelos corredores dos sonhos, e nos dias de muita sorte, quando tenho sonhos bons, meus passos viram nado. Nadam num imenso mar azul turquesa, sentem leveza, são pura delicadeza, livres de amarras, calos e apertos, eles me dão a certeza que meus melhores passos eu dou no território oceânico das liberdades, lugar que só alcanço em certas noites de lua cheia rumo aos lábios quentes de uma noite de verão.






[Toda hora é hora de se dar um bom passo]

*

domingo, 1 de maio de 2011

Sina

.


_ Hei!, você que partiu sem ao menos dar adeus... é!, você, que parte meu coração partindo só porquê eu não consigo ser melhor do que isso que eu sou. Eu sei que deixo tudo a desejar. O tempo nem sempre aguça todos os sentidos. Os sentires. Nem todos os vinhos melhoram com o tempo. Eu gostaria que você soubesse que, no entanto, eu tento. Eu vou continuar tentando. Mesmo que isso signifique muitas falhas a mais , muitos ridículos repetidos, muitas ignorâncias expressas de forma desnecessária, mesmo e apesar de parecer nem ter jeito mais, eu continuarei a tentar. Eu quero que você saiba que todo santo Domingo a noite eu prometo. Eu juro. Eu faço acordos comigo mesma pra ser uma criatura melhor. Geralmente dou com todos os burros n'àgua, mas ainda assim, reuno todas as forças, junto-as no mais limpo canto da minh'alma e estabeleço que serei melhor. Por mim, pelos que me rodeiam e por você, que partiu tão sem avisar, tão depressa que não deu tempo nem de ver seu rastro de luz. Quero que saiba que sinto muito. Sinto de tudo um pouco, mas farei o possível para sentir oque for de melhor. Sinto sua falta, e sentirei porque pra mim, cada átomo de presença que me circunda me mantém viva e uma pessoa um pouco mais digna. Por você, que foi embora daqui e nem me deu chances para tentar explicar e justificar com meu lerolero barato é que, além de me desculpar, quero agradecer, porquê nesse Domingo de intenções, foi sua partida que me fez ver o quanto preciso melhorar. E crescer. Nas vitórias e conquistas ficamos com a visão inebriada e com isso, sujeitos ficamos à tropeços sérios..., no que perdemos pelo caminho reside nossa melhor lição. Quero que você, que foi embora assim, tão sem explicação, saiba que dedico oque eu aprender nessa semana, inteiramente, à você, e se por acaso e até muito provavelmente eu nada conseguir, ainda assim, as partículas das minhas intenções do bem, serão todas por você.

*