quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Você tem a força?




.

Eu tenho para mim que é quase certo que todas as pessoas sonham em ser APRECIÁVEIS. Aceitas, gostadas, admiradas, acolhidas, abraçadas, bemvindas, bem amadas. Existe uma fórmula para se seguir aplicadamente e conseguir esse intento de desejo unânime? Creio que não!... Existem algumas pistas, uns sinais pelo caminho, sorrisos, abraços, saudações que podem indicar alguns acertos mas, cativar o bem querer das pessoas parece-me ultrapassar a intenção e o aprendizado. Primeiro por que a gente acaba sendo oque a gente é... dá até pra dar uma melhoradinha aqui, uma disfarçadinha ali mas, no frigir dos ovos, não dá pra gente ser outro ser só pra anguariar afeto. Então, na hora da carência, o melhor é não querer contabilizar. Afeto não é coisa para associar com numerais. Apreciação passa por variáveis um tanto mais complexas do que um mais um igual a dois. Poderia falar em qualidade mas até isso é relativo ja´que, oque é perfeito para um, pode ser apenas trivial para outro. Segundo que pensar nisso é colocar o dedo na ferida e eu me pergunto: _ pra que colocar o dedo na ferida? Há que se ser feliz com oque se é, e se o preço a se pagar para ser oque se é for parecer menos merecedor, ou menos apreciado ou menos criativo ou menos isso ou menos aquilo, ainda assim, há que ser feliz pelo que se é mesmo que isso represente alguma solidão. Depois, sabe oque é?... ninguém é melhor do que ninguém. É certo que sempre haverá algum super herói ou heroína por perto desfilando suas superioridades e regando os ares com suas flores de bem querências garantidas, mas quer saber?... e daí?... Se alguém quiser esfregar na sua cara qualquer coisa que te diminua, lembre-se que nós somos, na real mesmo, todos do mesmo tamanho pra quem importa. E quem importa? Importa quem é importante pra você, e no resto somos todos filhos do mesmo céu, beijados todas as noites pelas mesmas estrelas e fortificados pelos mesmos raios de sol todas as manhãs, indistintamente. Graças aos céus, os céus parecem não ligar muito para essas coisas de ser o tal. Então, quanto a mim " eu faço a cena que eu quiser" e se por perto só houver o silêncio, agradeço ao silêncio a sua distinta companhia.

*

3 comentários:

JasonJr. disse...

\o/ Xurruuu!!! :D

JasonJr. disse...

...ou seja, você não precisa provar nada pra ninguém sendo o quê se é! ;)

Adriana ♣* disse...

AMEI!!!

É isso aí, Be!