sábado, 13 de agosto de 2011

Queria

.

Eu queria trazer a tarde até você
(é triste te olhar aí sozinho...)

queria tirar-te do meio da noite
 (teus olhos brilham mais à luz do dia...)

e no lugar na frieza entregar-te o abraço do sol,
(o calor do encontro de abraços..)

a cantoria dos pássaros,
(meus segredo de liquidificador)

 a alegria de um corpo solto
(quando encontra outro corpo que se solta...)

queria  tirar com as minhas mãos cada espinho de dor que
machuca tua pele
(porquê, eu sei que dói, eu sinto daqui...)

 e com beijos cicatrizar-te, aliviar-te
(te chamar pra dançar com o vento que sopra alívios...)

queria ser eu a portadora das palavras que anseias ouvir
(são as minhas palavras que você quer?)

e queria ser aquela que teus braços vão abraçar nesta hora,
(como demoram as suas horas...)

mas eu não consigo,
(apesar de querer demais...)

sou tímida demais, ou orgulhosa demais, ou covarde demais,
(eu preciso dos teus sinais...)

ou talvez seja mais simples que isso: Eu sou BOBA demais.
(Embora você saiba, não é?... os bobos também amam demais...)

*

3 comentários:

Mara Melinni disse...

Muito lindo...!

Deu vontade de falar tudo isso p/ alguém.

Um ótimo fim de semana
(com muita inspiração!)

Bjsss ^^

Be Lins disse...

Oi, Mara...

tem tanta coisa que e gente devia falar e não fala, né?

Olha, muito grata por sua visita e suas palavras.

Beijo e
bastante inspiração para todos nós!

thiê disse...

sempre amamos demais... acho que o mundo devia ser dos bobos. os romanticos superam qualquer taquicardia... beijo be