sexta-feira, 26 de agosto de 2011

EU QUERIA...


.

Por que será que quando falamos em sonhos usamos o pretérito do futuro?
Desconfiamos da possibilidade de realizá-los? Atingí-los? Tocá-los?...
É que em matéria de sonhos, parece-me, existem categorias. Os melhores estão no topo e sua classificação seria algo como " quase inalcansáveis".
Não costumo pensar nessa escala, assim como não costumo pensar em como seria bom tocar meus pés nas nuvens macias do céu, mas hoje me perguntei porquê. Porque baixei tanto o nível dos meus anseios a ponto de nem espiar a vida pelo caleidoscópio dourado. Por isso e então, é disso que vou falar, dos meus amontoados sonhos dourados já mofados e empoeirados habitantes do meu baú de fantasias.

Eu queria muito morar no Rio. No Rio de Janeiro. Não sei dizer o exato porque, mas creio tratar-se daquela atmosfera de festa ou eternas férias, sempre com sol, mar e todas aquelas vistas translumbrantes que hipnotizam todo o meu ser.
Eu queria morar no Rio bem em frente ao mar, num daqueles apartamentos enormes que mais parecem um castelo de tão grandes, com tanto espaço que penso que poderia perder-me lá dentro. É que eu ando sentindo necessidade de espaço. Queria ter espaço para acomodar cada pedaço de mim que não pára de mulitplicar-se em necessidades.
Eu queria morar em frente à um bom pedaço de mar do Rio, e não precisar trabalhar. Queria só viver de papo pro ar. Levantar com o barulhinho das ondas e nunca mais precisar de despertador. Queria ficar à toa o dia todo, só pensando, olhando pro Cristo, olhando pro mar, olhando para o Pão de Açúcar, e no meio disso, tomar muito sol e descobrir oque significa a poética expressão DOLCE FAR NIENTE.
Queria também poder ter mais de um amor. Quero dizer, queria poder ter vários namorados. Um, dois, três... oito... um para cada dia da semana e um bônus pra apimentar, mas queria que isso fosse normal e não soasse vulgar ou indecente. É que eu acho amar uma pessoa uma aventura tão avassaladora que eu fico pensando que multiplicar essa experiência não seria uma ideia tão má assim...
Eu queria perder cinco quilinhos num piscar de olhos e permanecer assim sem esforço nenhum, mesmo comendo todas as delícias que a minha gulodice embestasse de querer, porque ter que escolher entre comer e ser magra é um martírio que ninguém merece. Então seria aquela orgia gastronômica: churrasquinho, feijoada, manjares, docinhos miúdos e graúdos, kit-kat, nutella, uma loucura...
Queria um closet "à la Carrie" mais recheado do que os sonhos da Panne D'Amour, sem culpa nenhuma por isso...
Eu queria muito ter todos os meus amigos por perto.Todos que consegui manter mas, sobretudo, todos os que perdi, por incompetência minha ou porque a vida se encarregou de roubá-los de mim. Então seriam muitas festas de muitas cores e todos estaríamos sempre juntos.
Eu queria escrever um livro, dar a volta ao mundo, percorrer todas as cidades francesas de carro, ser uma fotógrafa famosa, queria pintar quadros e realizar vernissages, queria ser bailarina e fazer uma peça de teatro. E queria nunca mais sentir dor física nem dor nenhuma e queria poder tirar a dor da vida das pessoas que amo. Na verdade, não queria mais que houvesse dor nenhuma no mundo. Queria ter mais saúde, vitalidade, bom humor, beleza... Eu queria ser uma pessoa melhor, aprender a aceitar mais, a ser mais simples, mais generosa, mais sedutora, e não queria nunca mais na vida me render ao medo. Eu queria mais festas no mundo. Mais abundância de coisas boas, mais sonhos realizados, mais baús de fantasias abertos e divididos, mais calma e mais alegria, e tem tanta coisa aqui nesse baú que é melhor eu parar e guardar tudo direitinho porque a realidade me chama e a hora da vida é já.

*

3 comentários:

***Noe*** disse...

Que lindos sonhos, Be*
É bom fazer uma lista dessa vez ou outra, para não esquecermos quem somos e o que queremos.
Nem preciso dizer que amei e copiei a imagem, né? rs
Pois então...
Um beijo e lindo fim de semana. Bem iluminado!

Karine disse...

Fantasia e fantasia e fantasia.. Sou dessas também, tenho muita coisa guardada no meu baú e quando olho pro céu, quase as realizo, quase.

Beijo, guria. É uma delícia te ler.

Esculpindo Ilusões disse...

Eu também tenho sonhos. Sonhos não realizados. Pena mesmo. Mas quem sabe eu consiga realizá-los.
Beijussss