quinta-feira, 14 de julho de 2011

Há poesia nas perguntas de Clarice

.

Quem fez a primeira pergunta?
Quem fez o mundo?
Se foi Deus, quem fez Deus?
Quem disse a primeira palavra?
Quem chorou pela primeira vez?
Por que o sol é quente?
Por que a lua é fria?
Por que se ama?
Por que há o silêncio?
Por que eu existo?
Por que você existe?
Por que há o erro?
Por que se lê?

(...)

Por que há perguntas?
Por que não há respostas?

_ Clarice Lispector


*

5 comentários:

Ana... disse...

Eu amo!

Amo mesmo!

E essa é minha resposta. ela podia não tê-las, mas me fez sentir menos só, quando só se fez perguntas!

Clarice é simplesmente Lispector e vice versa e ponto final.

um beijo!
[ seu blog é lindo, os tantos q têm, todos são lindos ]

Be Lins disse...

Olá, Ana.

Foi essa a sensação que tive tb,
a de não estar sozinha entre as tantas perguntas.

Obrigada por sua companhia,
é valiosa cada palavra que recebo aqui.

Beijo
Be

Camila disse...

Essas perguntas são desafiadoras e tão simples.... Temos que ter um olhar Clariciano para a vida.

=)

Blog lindo (como sempre)

Adriana ♣* disse...

As perguntas fazem parte...

Espero que um dia possamos decifrar algumas...

Bjkas

Be Lins disse...

Oi, Camila,
Oi, Adri,

fico feliz em ver suas palavras
aqui por perto.

Um beijo grande
e bom final de semana!

Be