domingo, 31 de julho de 2011

Eu corro, para quê?


.

Digamos que é tudo uma questão de decisão. De escolha. De resolver fazer, e fazer lindamente. Quando o ser humano decide ser encantador ele é capaz de surpreender. Ele é capaz de superar as expectativas. Deve ser o compromentimento. A paixão, a devoção que aflora naturalmente na entrega de uma ação. Se o mundo pudesse andar um pouco mais lentamente, sem tantos prazos, sem tantos compromissos, sem tantas necessidades não necessárias, sem tanto apego material, sem tanto orgulho, se cada ação que fôssemos realizar pudesse ser acrescida pelo desejo de fazer oque quer que seja, belamente, capricosamente, atenciosamente, vagarosamente... então, creio que minha mente não é capaz de alcançar o quanto a palavra maravilha estaria muito mais presente em todas as vidas. A poesia seria uma constante, e arte existiria por toda parte, nas mesas bem postas, nos modos elegantes, nas palavras escolhidas, nos sorrisos delicados, na gentileza de todos os gestos, no vestir, na andar, no caminhar, na realização do trabalho feito como arte. Faltaria tempo?... ou será que tempo teria outro valor, ele existiria para a apreciação, e a pressa, seria o pecado capital. Para que afinal tanta pressa se toda pressa faz com se perca o principal ?... É que com pressa não dá. Pressa tira, rouba, limita, delimita. Pressa tolhe a liberdade e liberdade é a mão do bem fazer. Acho que o mundo é um lugar "meia boca", isso, graças às almas que caminham mais lento e conseguem fazer o encanto existir pelas mãos dos Homens, porque não fossem eles, a visão do mundo pra mim restringiría-se à um formigueiro. A pressa é burra, a pressa atrapalha tudo, robotiza e faz de uma gama inteira de atitudes, gestos, palavras, meras repetições que visam apenas, a sobrevivência. A pressa mata. A pressa me mata. A pressa me priva do que mais gosto, e eu pergunto, isso tudo em nome de quê?

Tenho tanta pressa de largar mão da pressa, que nessa pressa toda
esqueço que sou presa dessa pressa sem fim.
Para quê?


[enquanto isso, a bicicleta enferruja na garagem]


*

"Se eu corro,
eu corro demais só pra te ver, meu bem,
é que eu quero socorro, e eu corro"

*

3 comentários:

Dani disse...

perfeito.
é o que vem me agoniando, meio que me matando um pouco, principalmente nestas últimas semanas.
que texto lindo, Be!
ai, ai... como a gente faz, hein?
beijo!

Adriana ♣* disse...

é... a pressa é inimiga da perfeição....

:S

Mr. Mojo Risin' disse...

... e é tao bom andar de bicicleta!

nao deixes a ferrujem ganhar!