terça-feira, 12 de abril de 2011

ONDAS

Sabe aquele ditado: 'Quem tem boca vai à Roma'? Pois é, eu adoro ditados, mesmo os grosseiramente adulterados, como o esquisito 'Cuspido e escarrado' que originalmente era 'Esculpido em Carrara', para se falar de semelhanças perfeitas. Mas oque me traz à emaranhar essas letras aqui hoje, na verdade, é para falar de um hábito um pouco peculiar que tenho. Vez ou outra gosto de usar o sutiã como esconderijo. Aquele gesto muito feminino de guardar no sutiã, do lado esquerdo, bem perto do coração, algum papel com palavras secretas, um número de telefone, um bilhetinho safado, aquela coisa só sua que deve ganhar ar de inalcansável. Acho sexy e ousado, mas oquê guardei hoje foi algo pueril, o refrão de uma música que ouvi na rádio de passagem, mas que me tocou e resolvi trazer para o colo, perto do coração:

"Pra dançar/ Basta ter pé/ Pra viver a vida/ Basta ter fé".

A simplicidade quando devidamente observada tem o impacto da verdade. Não parece óbvio? A vida é um exercício permanente de fé. Fé em que? Fé na vida. Fé no sonho, fé no amor, fé no dia de amanhã, fé de reencontro, fé de mais vida, de mais coragem, de mais vontade, de menos dor. Fé é o próximo átomo de cada existência, uma energia pura, portadora de nada além de fé. O próximo átomo de existência, para a Física Quântica é chamado POSSIBILIDADE. Qualquer uma que a sua intenção determinar. Você crê nisso? Não, eu sei! parece papinho de auto ajuda, aquele nhemnhemnhem que ninguém aguenta de que tudo está na frequência e na intenção dos nossos pensamentos. E a gente teima, teima em achar essa conversa chata e inverossímil. Pois é! mas e se for fato? E se de fato somos os responsáveis pelo que nos acontece? E se de fato tudo depende da antena que eu sou? Antena, sabe?... feito televisão. Emitimos e recebemos energia o tempo todo, e quanto a isso, não há como negar pois a ciência tá careca já de tanto comprovar. A questão está em, para onde me leva a energia que eu emito, e para onde vou com a energia que eu recebo? Física pra mim virou pura poesia. A ciência da mágica, da fé, do mistério brincando de esconde-esconde e fazendo uhuhu, sinalizando o caminho. Coincidências, acasos, acertos, erros, tudo é sinal. Sinal para quê eu não sei muito bem, mas dizem que pra quem sabe pra onde quer ir, intepretar é mais fácil. É preciso vigiar, é vital isso, a direção a atenção a certeza que portamos nos define, nos aproxima do que queremos, ou... do que não queremos. É um perigo! Seja como for, quando tirei o pequeno papel azul de dentro do meu sutiã branco hoje, o papel estava quentinho e repleto de energia, e era uma energia perfumada, portadora de átomos felizes por portarem uma frequência feliz, um sinal feliz, uma lembrança feliz. Um bilhetinho vindo do Invisível, uma resposta à minha repentina calma. Sei lá, só sei que é bom e tem a ver com energia. Ou pura e simplesmente, com FÉ.


*

5 comentários:

JasonJr. disse...

rs
Boba. :D
Uma ótima noite com sonhos e paz! :D

Andressa disse...

Eu amei :)
Be,que saudadeee,beeijoos

Maria disse...

Que papo delicioso ...que palavras transformadoras...Venho sempre te ver e retorno com vontade de sentar,beber e ficar assim ponderando,questionando,analisando...
Beijos querida.

JasonJr. disse...

Vou escrever "todo amor do mundo" e colocar do ladinho da cueca :D :D :D (com carinho lógico)
beijocas Honey Bee!!!

Eliete disse...

Be, farei como você , guardarei perto do coração esse pensamento pois é muito forte.E se é forte é porque é verdadeiro.bjs