quinta-feira, 17 de junho de 2010

P O E S I A

Entre tantas alegrias que os seres dotados de poesia nos oferecem, existe aquela especialidade única de transformar o mais trivial dos assuntos em algo suspirante, esperançoso e bonito. Foi o caso, quando perguntei à um poeta muito especial, se, vez ou outra, ele era acometido pelo enfadonho tédio. Ao que ele me respondeu:

Sim,
o tédio nos alcança
enquanto descansa
o condão da mudança.


Lindo, não?
Beijo especial em você!


*

3 comentários:

D i c a disse...

Lindo mesmo.
Poetas abrilhantam as palavras, por isso, mantenho-os sempre por perto.
Preciso de conversas com gente assim, deliciosa.

Leo disse...

Ah! lindo realmente.
lembrei que uma vez
te mandei uma assim:

Pra calar o tédio
penduro estrelas
no varal do dia.

Te desenho três beijos
direto da corte!

Bill Falcão disse...

É, os poetas sabem esperar!
Bjoo!!