segunda-feira, 29 de março de 2010

EU

Tentei por tempo demais. Exagerado desperdício de tempo. Querer ser algo que os outros esperam que você seja. Tentei ser alguém perante os olhos dos outros, não o meu alguém, mas o alguém que imaginava eu, seria aceitável. Os olhos dos outros, os nossos espelhos quebrados. Cacos de mal querer. Busquei nos olhos dos outros o amor que só existe, fragmentos dele, dentro de mim. Queria ser oque você sonhava. É!...você moço, que me segue, persegue, atemoriza, bate e assopra. Pra quê? Tô me lixando pra você. Tô me lixando pra todo mundo. O único caminho que me interessa é o da minha casa, das minhas coisas, dos meus pequenos tesouros, da minha solidão escolhida, da minha paz sofrida. Fulanos, beltranos, ciclanos, todos tão aptos a julgar, não? Seria engraçado se não fosse tétrico. Um pedaço bobo da moça ternurinha que sou, cutuca-me dizendo que o tempo vai trazer a transparência dos fatos todos que se sucederam tão inadvertidamente. Eu a mando calar a boca. Calar bem calada. Chegou. Não quero mais. Ainda que esse querer distância não seja do fundo do coração, um dia há de ser, há de ser, farei tudo para não me importar mais com pessoas. Exceção feita para os anjos que voam em forma de gente perto de mim. São poucos e apenas com eles me preocupo. Interessante que , justo eles, não esperam nada de mim. É amor de grátis. Não preciso calcular nada, ensaiar nada, nem escolher meu melhor vestido, preciso apenas ser. Queria poder ser específica, mas é tão desnecessário. É desnecessário para com as pessoas que intencionam o meu mal e a minha queda em sangue. Sinto seus risos e seus gritos e seus delírios de , no fundo, querer algo meu, que nunca será seu. NUNCA.
E desnecessário se faz, ser clara para com os que me amam em todos os meus defeitos, manias, chiliques, bravezas, choros e ranger de dentes, pois são abraços que abraçam porque nasceram para abraçar. E ainda tenho a mim que, ainda que tardiamente, estou me colocando no meu devido lugar na minha própria vida: NA FRENTE, bem por primeiro, dentro do coração.


*

5 comentários:

Cássinha disse...

Perfeitooo Be! Tá mais do que certa!
O texto serviu pra mim tmb!
E como!
Obrigada!
Beijos!

vanessa disse...

eu adoro esse amor leve, sem cobranças, nem caretas nem carões, é minha cara...

amo vc, maninha

beijocas


.

Verônica disse...

Lindo como sempre, seu jogo com as palavras me encantam! Beijos querida

Mariane disse...

Lindoooo...

Boa semana pra ti!! Bjinhos!

Amanda disse...

Foi, foi feito pra mim,
era tudo que precisava ler depois de certas coisas que aconteceu comigo ontem...
Leio aqui todos os dias, e sempre aprendo mais.
Beijos e muito amor!