quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

FROUFROU

Eu sou feliz por ter nascido mulher. Gosto de exercer minha feminilidade em todas as sua nuances. Penso que a mulher não ganhou muitas vantagens com a luta pela igualdade dos sexos, e convenhamos, exceto o fato de sermos todos filhos do mesmo Deus, homens e mulheres são muito diferentes para tentar-se um nível de igualdade. Ou superioridade. Não é uma coisa nem outra, mas uma coisa e outra. Homens são excepcionais em certas coisas. Mulheres em outras. E juntos, complementam-se. Enquanto os homens parecem ser mais práticos, as mulheres são mais intuitivas. Enquanto os homens são dotados de mais força física, as mulheres parecem ser mais sensíveis às variações. Homens parecem ser mais fracos para dor, enquanto que as mulheres parecem ser bem mais resistentes. Sei lá. Eu gosto de desfrutar do lado bem froufrou de ser mulher. Gosto de comprar coisinhas do universo feminino, e são tantas adoráveis coisitas. Confesso que amo comprar uns agradinhos, mas nada de consumismo. Sempre tem um algo a mais quando compro algo. O último vestido, por exemplo. É branco, e isso não é nada casual. Eu e um certo alguém falamos tanto sobre o quanto ele gosta de me ver de branco, que passando rapidamente por uma vitrine, notei um vestido branquinho fofo fofo e, quando vi, estava lá dentro comprando o vestido. Mas não comprei apenas um vestido. Comprei as cenas todas que quero viver usando-o. As reações que pretendo causar nos olhos dele. No coração dele. Comprei a sensação deliciosa de chegar em casa, abrir a caixa e estender aquele vestido que tem intenção de sonho sobre a cama, e depois do banho, vesti-lo para ver se combina com a sandália, e os brincos, e quando vejo, estou rodando pelo quarto ao som daquela musiquinha mágica que tanto amo, e confesso, já valeu toda a compra. Somos, homens e mulheres, movidos por nossos sonhos. Os pequenos mimos que nos concedemos, são uma forma de ir concretizando , montando o castelo, pedrinha a pedrinha. Estou feliz hoje, mesmo não tendo acontecido nada de especial. Engraçado, mas parece que com o tempo, a gente vai aprendendo que está tudo dentro da gente, e que estar bem tem muito a ver com sentir-se bem com a gente mesmo, e isso, vale para meninos e meninas. E aí, tem aquela historinha de que cuidando bem do nosso próprio jardim, será a forma mais certa de receber a visita das borboletas. E dos vagalumes. Que piscam e enfeitam a noite do jardim.

[Eu, borboleta, Ele vagalume, estamos nos observando, a alguns dias não nos falamos, estamos em uma espécie de "jogo duro" mas ele está em desvantagem, porque de noite, eu posso vê-lo escondidinho me olhando, sua luzinha está sempre acesa, e eu morro de rir]


*

8 comentários:

Cássinha disse...

Que lindooo!! Eu me vi na cena que vc descreveu tão lindamente! hihihi!
Adoreeeii!! Beijão!

Anônimo disse...

Muito lindo.

Pipa. A que sonha. disse...

Quando criança gostava demais disso. Ficava descalça vendo as luzes piscarem, respirando a importância solene de suas luzes verdes.


Verde-Esperança.


Um beijo

andressa disse...

q lindooooo

imaginei toda a cena =)
o finalzinho adoreeei haha

beijo querida

Palavras que falam por mim disse...

Olá, antes de mais nada, parabéns pelo blog!
E por acha-lo de muito bom gosto é que o/a convido a vir conhecer a proposta do meu Blog para você.

Aguado sua visita!

Forte abraço!

Karina

Preto e Branco - Lilian Vereza disse...

Be! é incrível como vc consegue descrever uma simples cena de comprar um vetido branco numa magia!
e deliciosamente verdadeira!!

Sobre o final, vaga-lumes e borboletas pra mim tb tem um "Q" de encantamento explorar esses "personagens"...sempre mexe com a imaginação!
procura a letra de uma musica do teatro mágico chamada "vagalumes"...vai gostar!!
BEbeijo!!!

"Brincando de correr entre vagalumes sem querer pegamos uma estrela baixa. Roubamos todas flores pra esconder perfumes
estrelas vagalumes dentro de uma caixa"

ErikaH Azzevedo disse...

hehe

Adorei a ultima estrofe...linda demais. Ainda escrevo algo sobre ! as vantagens de ser borboleta! ...hehehe

Feliz do vagalume que se apixona por uma borboleta e vice-versa

bjoss

Erikah

Analuka disse...

Um lindo texto! E, como já disse, muita delicadeza, aqui. Deixo um beijo de borboleta azul.