segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Felicidade é bolo fresquinho

Bom mesmo é ficar em casa. Arrumar a bagunça. Ficar de pijama, cabelos presos, chinelo no pé. Abrir as janelas, mas deixar as cortinas fechadas, por precaução. Fazer um bolo. De fubá. Untar a forma com óleo, fubá e açúcar, pra ficar com a casquinha bem crocante e docinha. Fazer um café fresquinho, e posto que o cheirinho se espalha pelo ar, bolo e café, chegam as vizinhas, dizendo _ ò de casa, vamos prosear tomando café junto?... Uma traz bolinho de chuva. Regado de açúcar e canela. Outra traz pãezinhos fresquinhos, manteiga e geléia de abacaxi. E a outra vem correndo gritando _ gente, tô trazendo bomba! De chocolate?, todo mundo pergunta. Não, ela diz. Uma notícia que é uma bomba. Fechou. Doces, amizades e notícias fresquinhas, e faz-se uma tarde perfeita. A bomba? _ ah, sim! ela contando que ele ligou. É prosa pra tarde toda, então, o jeito é passar mais café. Minha visão de paraíso para o dia de hoje. Fim.

[paz aos corações]

*

5 comentários:

Anônimo disse...

Eu quase que consigo sentir o gosto desse bolinho crocante... Beijos Binha!!!

Be Lins disse...

O aroma do bolo
chegou até aí, Bo?

[guardo um pedaço pra você]

*

Leo disse...

Adoro aquela casquinha crocante, huuuuuuuum!!!!

Beijos Bezinha.

renata carneiro disse...

a felicidade vibra na frequência das coisas mais simples.

que gostosura!!!

um beijo.

Costureira de estrelas. disse...

E é nessas horinhas de descuido que descobrimos o que é felici-dade