segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

dois mil e sóis


Mesmo sendo só uma troca de meras datas de calendário, é irresistível a ideia de se entregar à doce sensação de crença e esperança e fé que a data acena. Acenos de cor, de luz, de renovação. Não sou de ficar pensando no futuro, nem mesmo o futuro mais próximo, mas dois mil e dez soa tão bem aos meus ouvidos. Se eu fechar os olhos e tentar imaginá-lo, vejo-o como um ano de muitas cores, todas intensas, deixando a palidez dos desamores e desacordos todos para trás. Uma ano solar. Um ano amoroso. Um ano de sorrisos e flores e doces e mais e mais e mais. Oxalá!
*

6 comentários:

Pipa. A que sonha. disse...

Sonhos que salvam, amém.


Um beijo

Pipa. A que sonha. disse...

Sonhos que salvam, amém

Um beijo

Pipa. A que sonha. disse...

Sonhos que salvam, amém


Um beijo

renata carneiro disse...

que venham as cores!

beijocas...

Ailma Cintia! disse...

Cores, Sabores, Dores..
Delícias, carícias, promessas de um pouco mais!


Amém..

Ni ... disse...

Lindo teu espaço...

Voltarei!

Beijo