domingo, 15 de novembro de 2009

SONHO

Acho sonho uma palavra gordinha. Lúdica palavra. Ilusória palavra. Diferente de pesadelo, que é uma palavra magrinha e ruim de falar. Não tem nada de lúdico e tudo a ver com ilusão. Estranha associação. Sonho, ilusão, pesadelo. Verbos associados. Sonhar, se iludir e acordar. No pesadelo. Estados mentais que invadem as entranhas. Mas quem consegue resistir a palavra sonhar? Amiga irmã da palavra ACREDITAR. Sou doida em sonhos. Os de creme com aquele açúcar fininho de confeiteiro são a minha tentação. Acho que sou capaz de comer uns dez de uma só vez, se bobear. Gulosa, credo! Feito cair em tentação. Caio feito as mil palavras de Caio.Depois, colho as consequências. Sonhos demais engordam, e como boa taurina, tenho que me cuidar. Cuidar com sonhos sonhados sem cuidado, sem proteção, porque assim como quilos a mais, dores incham a alma. Doem, e trazem neuras. E deixam a gente meio estranha frente ao espelho. Porque pesadelo tem a ver com chorar. E chorar deixa o rosto triste. E quem vai querer sonhar com uma pessoa triste? Levanta, sacode a poeira e vai à padaria, Maria. Às três, saem sonhos fresquinhos. Mas vai devagar com andor!


*

3 comentários:

Lucas Tiago disse...

Também comeria uns dez... tranquilo.

vanessa disse...

.
Devagar pra nunca parar
E comprar sonhos na padaria pra comê-los em casa, eita coisa boa...


bejocas amiga-irmã-querida

=)


.

Noemyr disse...

Simplesmente adorei seu texto!
Adoro sonhos... Principalmente os que vem com recheio de creme!
Besitos :*