domingo, 15 de novembro de 2009

NUVEM

Foi um início de noite chuvoso. O céu estava eletricamente bonito com aqueles raios todos. Eletricidade. Positivos e negativos em choque. Seriam dores de amores entre nuvens? À pouco parou de chover. Há um cheiro de limpeza no ar. Não há estrelas, mas elas merecem uma folga. Fui até a janela como sempre, te desejar Boa Noite, pois ia me recolher, eu e o meu sono de séculos. Notei algo estranho. Aqui, na região onde moro, as nuvens caminham sempre do sul para o norte. Mas, de repente, vejo umas nuvens pequenas e baixas, muito distantes umas das outras, vindas do norte para sul. Pareciam, _ oras vejam! , sinais de fumaça. E formavam corações. De todo jeito. Pequenos, grandes, tortos, de ponta cabeça, redondos e quase perfeitos. LINDOS. Delírios de uma mente que não pára? Não sei. Mesmo assim, resolvi vir aqui avisar que recebi os teus sinais, e que para cada coração que me enviastes, seguem rumo ao norte, beijinhos, afetos, coração acelerado e um pedido que não te demores, pois tenho sono e sonhos de séculos. Boa Noite, Amor Meu!


*

3 comentários:

нєυℓкαииєя disse...

massa (Y)

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Bia disse...

As estrelas estão sempre no céu,
sorrindo pra quem quiser ver. Fazem das noites, magia.

Por que não olhar?
Depende do que não se quer ver...