sábado, 28 de novembro de 2009

Do Poeta

(...) resta esse constante esforço
Para caminhar dentro do LABIRINTO
Esse eterno levantar-se depois
De cada queda,
Essa busca de equilíbrio no fio
Da navalha,
Essa terrível coragem diante do
Grande medo,
E esse medo infantil
De ter PEQUENAS CORAGENS.


_ Vinicius de Moraes

4 comentários:

Lucas Tiago disse...

"
As oportunidades surgem
Não as perca por medo
Pense, se for preciso
Pelo tempo que for preciso
Mas não desista sem tentar
Não desista sem motivos

Siga em frente
Pois só é possível avançar
Na vida
Só há passagem de ida
Ainda que os lugares sejam os mesmos
Pois eles nunca mais serão os mesmos
Você nunca mais será igual a hoje

Você só é você agora
Ainda que preserve seus valores
Suas amizades
E seu rumo na vida
Amanhã você não será quem você foi hoje
"
Lucas Tiago
http://barconapraia.blogspot.com/

renata disse...

esse medo das pequenas coragens é sempre tão presente.

esses poetas me arrancam arrepios!

um beijo bê, querida querida!

Maryama* disse...

Que todos consigamos a coragem de investir nas pequenas coragens.
Lindo texto!

E, adorei a cara nova do blog :)

Flor disse...

eu tenho tudo, mas ao mesmo tempo não nada. absolutamente nada.