domingo, 8 de novembro de 2009

CORANDO











Foi tudo quanto era coisa para o sol, para o corador, como Vó Ju, dizia. Ela achava que as roupas quando ficavam no sol para corar, ficavam mais branquinhas, limpinhas, cheirosinhas. Resolvi pois, seguir o conselho da vò, e de uma amiga querida, que tem sempre ótimos conselhos. Foi tudo para o sol, se encher de azul. O que é de estima, o que é de afeto, o que é de magia, o que é de encanto. Foram mágoas novas e antigas, essas, mais resistentes, dores que ardem ainda, cicatrizes recentes, outras, nem tanto... mas é tanto sol, tanto azul, e tanto de tudo que vai clarear. Vai ficar gostoso ao toque de novo. Bom de passar na pele e sentir aquele cheirinho misturado de maresia, sol que aquece, alfazema. Alfazema? é! , acho que alfazema tem um aroma azul. Lavanda também. Lavando com lavanda. Tentar, pelo menos. Todo dia é dia de tentar. Amanhã, coloco tudo de novo no sol, e vou junto, para ficar mais limpinha também. Beijos leves daqui, de onde o azul é tanto que dá até a sensação que é verde. Verde azul. Feito ESPERANÇA.






5 comentários:

Verônica disse...

magico, que texto magico *-*
adorei!
Beijos

vanessa disse...

.
e esperança assim, nunca nunca morre


beijos grandes

=)

.

Lucas Tiago disse...

O Sol brilha por nós...

renata disse...

esperanças são à prova d'água, descobri!

beijocas...

Noemyr disse...

que lindooo *-*
amei
=D
Vou postar no coturando estrelas =)
Com o devido crédito, claro!
Eu amei seu texto, menina!

Beijos :*