domingo, 6 de setembro de 2009

Ainda sobre Setembro

.

Os últimos dias têm sido tão estranhos. Paira sob o ar uma mansidão que não convence, olhos que espiam e que a ninguém pertencem, barulho que não diz, silêncios que gritam, sol que não brilha, lua de brilho fosco, chuva que não molha, saudade que não poetiza, cenário de beleza questionável. Tudo isso dentro de mim. Cruzes! Preciso de uma cachoeira, fazer oferendas à Mãe Natureza, lavar minha aura com o mais puro que houver, lavar meus olhos com águas de bondade e suavizar-me em oração. Uma amiga, mais uma, ( o que me faz lembrar de incluir AGRADECIMENTOS na minha lista de purificação) , disse que Agosto encerra, sei lá em que crença, o ano, e que Setembro seria o verdadeiro início de um novo ano. Pois bem, tenho muito trabalho pela frente, para alcançar o esperado estado de espírito de ESTAR BEM.

[que é quando você vem, não é?]

*

Nenhum comentário: