terça-feira, 10 de março de 2009

O gosto que fica

"Porque ela o enxergava por dentro.
Tão fundo... Porque se desprendia dos
olhos incrédulos do mundo,
que só vão até onde a retina pode alcançar.
Os dela não, iam além, eram dele...!
Porque ela o olhava feito menina.
Porque se desfazia de olhares rasos
a superfície, pura e simples,
não cabia em seu olhar.
(...) Porque o culpava tão pouco.
E o queria tão perto.
E o amava tão mais...!"


*

2 comentários:

Biba disse...

Estive aqui e gostei do que li. Agora corro!
Beijos,
carpe Diem!!

Mari *=) disse...

Oi Be ! Esse texto belíssimo é seu?

Beijos, Mari! ;)