quarta-feira, 4 de março de 2009

Fragmentos


Fragmentos
por todas as partes,
onde coloco meus olhos, os vejo,
múltiplos e coloridos,
vão se esvaindo em dor.

Fragmentos
de beijos, de abraços,
Fragmentos
de esperanças, de planos
Fragmentos
de cor, de dor, de amor.

Fragmenos
por todas as partes,
onde coloco meu coração, os sinto,
amados e despedaçados,
vão se espalhando no chão.

Fragmentos
de mentiras, de maldades,
Fragmentos
de vazios, de vontades,
só não ficam em fragmentos
a dor e as saudades.


*

Um comentário:

Sara disse...

Me lembrou Barthes e seus fragmentos de um discurso amoroso. Rasgante e pulsante de tão sincero.
Beijos, Bia.

PS: Te adicionei!

Sara,
http://deatosefatos.blogspot.com