segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Das certezas...

.
.
.

Afetos deveriam vir com selo de garantia.
Garantia Divina, se possível. E especificações:
profundidade, temperatura, precipitações,
variáveis, prazo de validade.
Aí sim, o mergulho seria profundo, de olhos
fechados. De olhos bem fechados.
Talvez, a previsibilidade roubasse um pouco
a cena dos afetos, mas quem se importaria
com isso, frente à águas quentes,
águas profundas, claras, envolventes,
convidativas, seguras?!...
Águas de alegria mansa.
.
.
.

2 comentários:

Day disse...

é.
afetos não vêm com garantia nem espicificações..
cabe a nós testar..
somos cobaias de nossos próprios afetos.

beises
;*

Manu Maia disse...

Infelizmente, temos que sofrer pra só depois aprender...
Garantia pra quê? Certeza pra quê? Se a própria vida é uma icógnita...
Ratinhos de experiência na estrada dos sentimentos.

Adorei seu blog! Muito bem escrito!
Quando tiveres um tempinho, passa no meu e comenta... ^^

https://www.perfeito-imperfeito.blogspot.com