sábado, 29 de novembro de 2008

L'Amour

Se um dia eu escrevesse uma história de Amor, ela se passaria em Paris. Sei lá, Paris tem atmosfera de romance.Eu acho. Convida para o Amor. Assim me parece. E assim seria. É que o tempo parece passar mais lentamente por lá. E Amor, convenhamos, precisa de tempo. E de atmosfera. Creio que os personagens se conheceriam por lá. Ambos perambulando pelas ruelas parisienses, e esbarrando-se ao acaso. Porque, convenhamos, o Amor necessita de acasos. E de disposição. Logo, eles estariam dispostos para o Amor. Porque quem vai à Paris deve ir com essa ilusão imbutida no inconsciente, no sub-consciente, ou no consciente mesmo, que se um lugar convida ao romance, esse é o lugar. E seriam ambos, desencanados. Porque convenhamos, o Amor não combina com as tensões cotidianas. Ele exige Almas livres. É... se um dia eu escrevesse uma história de Amor, ela se passaria em Paris. Aliás, se um dia eu decidir viver uma história de Amor, acho que vou dar um pulinho por lá. Depois de arranjar tempo, inspirar a sorte, e aprender a relaxar, quem sabe, com muita terapia. Porque convenhamos, o Amor é espertinho, quer estar perto das Almas mais leves. E em lugares bonitos. Tipo Paris.

*