sábado, 25 de outubro de 2008

Hein?!...

Por que você não se senta aqui
e se acalma um pouco, hein?
Quem foi que disse ao senhorzinho,
que tudotudotudo tem que ser do
seu jeitinho, hein?
Por que você não deixa eu botar
uma canção suave, ler seu poema
preferido e simplesmente desfruta
de delicadeza que é
duas almas se tocarem?!
Hein?...

sábado, 11 de outubro de 2008

Se a canoa não virar, eu chego lá.

Essa imagem me impressiona, me faz pensar que é dessa forma que eu sou. Eu sou. Estranho usar essa frase ,"eu sou". Estou sempre olhando pra todo lado, acabo passando "lotado" por mim mesma. Tipo essa figurinha aérea. Suspensa por algo que parece frágil e lúdico. Não sabe se chora ou se ri. Não sabe se aquela coisa ali é um monstro ou um ser amigo. Não sabe pois, se quer que a faça subir ou descer, a tal geringonça que a suspende no ar. Se decide subir, vai para onde? Para o desconhecido? Se resolve descer, pode ser um monstro. Aí, chora. Aí, pensa, mas e se subir for bom, e se subindo acaba em algum lugar magnífico e cheio de doces? E se o ser aí de baixo for um queridíssimo amigo capaz de fazê-la passar por experiências únicas no lar de Netuno? Aí sorri. E chora. Tem dúvidas, tem medos, e pensa:
_ mas se subir for péssimo, se descer for dar de encontro com um monstro? e se tudo for bom?...o que escolher? Olhando melhor, a imagem parece parada. Ela não sobe nem desce. Fica ali, estática, observando e sorrindo e chorando, sem saber o que escolher e assim, sem nada decidir, passa sem existir. Deve estar esperando um vento forte que decida por ela, fazendo a geringonça subir de vez, ou despensar, e assim, definir sem escolher. Corajosa essa menina!
.